30.10.16

Musical - My Fair Lady


A louca dos musicais ataca novamente.

Na semana passada, fui assistir ao musical My Fair Lady, que conta a história do professor de fonética Henry Higgins, que faz uma aposta com seu amigo: a de que ele conseguiria transformar Eliza Doolittle, uma pobre vendedora de flores – e assassina da língua inglesa – em uma dama da sociedade.

Esse musical é baseado na peça de teatro Pigmalião, e em 1964 ganhou uma adaptação para os cinemas, com a Audrey Hepburn. Se a sinopse lhe soar familiar, é porque a novela Totalmente Demais foi inspirada na peça.

Eu adorei os figurinos, os cenários (tem um do salão do baile, que tem um lustre, quadros na parede e tudo, que foi o meu preferido) e principalmente a performance dos atores. Achei que todos estavam impecáveis, com destaque para o ator que fez o Henry Higgins – na minha sessão, o excelente Fred Silveira.

A Eliza é a personagem mais engraçada, o jeito dela falar e as aulas com o professor são o que mais me arrancaram risadas. Gostei também que a determinação dela para aceitar as aulas era mudar sua vida, ela queria falar corretamente para poder abrir uma floricultura.

O meu único problema foi com o Higgins, o personagem é super machista e é quase sempre rude com a Eliza. Não sabia o que sentir quando ele cantava, porque se por um lado eu adorava a voz do ator, estava difícil engolir a letra. Enquanto a Eliza evolui, se torna independente, o Higgins continua do mesmo jeito que começou.

Não consegui gostar do final, porque senti que houve um retrocesso com a personagem da Eliza, como se tivessem jogado fora a evolução da personagem até duas músicas atrás. :( Parece que esse final nem era o que o autor da peça original queria…

Ainda assim acho que valeu a pena conferir o musical pelo o espetáculo que é. A coreografia, o cenário, os atores, está tudo excelente!


Nenhum comentário:

Postar um comentário