27.8.15

Reading Challenge 25/50


   Um romance clássico

Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Sobre o que é: Em Orgulho e Preconceito, Jane Austen apresenta a reação da família Bennet – que tem cinco moças solteiras – à chegada de Sr. Bingley, o novo vizinho, e seu amigo Sr. Darcy. Na Inglaterra do século XIX o casamento era muito importante, especialmente para as senhoritas Bennet que ficariam sem nada após a morte do pai. Elizabeth Bennet e Sr. Darcy que representam os sentimentos do título, ela com o preconceito e ele com o orgulho. Além disso, é possível notar os modos e costumes da sociedade inglesa da época.

O que eu achei: Eu já tinha começado a ler Orgulho e Preconceito antes, mas não consegui terminar porque tive que devolver para a biblioteca, haha. Mas gostei bastante do filme, por isso decidi ler e terminar dessa vez, e adorei a leitura!
O contexto da história fica bem claro, dá pra entender direitinho as normas e os costumes e porque o casamento era tão importante para as moças. Eu gostei muito dos personagens, principalmente a Elizabeth – sentia vergonha da família quando ela sentia, me irritava com as ações das irmãs do Sr. Bingley e as do Sr. Darcy também, e adorava quando ela dava uma boa resposta para eles. E mesmo com todos os deslizes do Sr. Darcy eu não consegui não gostar dele, haha. O que não significa que eu não me irritava com esses dois também – “por que vocês dois não conversam logo?!”, eu ficava me perguntando. O romance é bem lento (conforme o contexto da história), mas eu achei bem desenvolvido, porque achei muito boa a maneira que ambos admitem os seus maiores defeitos e também amadurecem, para poderem ficar juntos. Revi o filme após a leitura e achei uma adaptação bastante fiel, recomendo ambos!


   Um livro de um autor que você nunca tinha lido nada antes

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard 

Sobre o que é:
No mundo onde Mare vive, as pessoas são separadas pela cor do sangue, os vermelhos e os prateados – esses últimos possuem poderes e reinam sobre os vermelhos, que são obrigados a servi-los e lutar em suas guerras. Ao tentar escapar do seu destino como vermelha desempregada – que é o exército – Mare acaba indo parar no palácio, onde descobre que também tem um poder, mesmo o seu sangue não sendo prateado.

O que eu achei: Tendo lido Jogos Vorazes, A Seleção e o começo de Divergente, A Rainha Vermelha me soou como uma mistura desses. Mundo distópico, com a menina pobre sendo a escolhida pra liderar a revolução, com uma monarquia e toda uma tradição para escolher a noiva do príncipe, e os prateados sendo classificados por família/poderes. Essa mistura toda me deixou com a sensação de que já tinha visto essa história em algum lugar.
Ainda assim, não foi ruim de ler, demorei até pegar o ritmo, mas depois fluiu. O livro se foca bem mais na parte política da história do que em romance. Eu gostei dos personagens, da Mare e do príncipe Cal. Achei as habilidades do pessoal interessante – alguns dominam o fogo, a água, os metais, etc. –, mas nada muito inovador também… A Rainha Vermelha não foi ruim, só não me empolgou muito. Vamos ver se nos próximos melhora.


   Um livro que se passa no ensino médio

O Que Aconteceu Com o Adeus – Sarah Dessen

Sobre o que é: Depois do divórcio dos pais, Mclean e seu pai se mudaram várias vezes. Cada lugar novo era uma oportunidade para ela se reinventar, trocando de nome, de personalidade, de amigos… Até que nesse novo lugar, de forma não planejada, ela começa a ser ela mesma.

O que eu achei: Eu nunca me senti tão enganada pela sinopse de um livro antes. E digo isso de uma forma positiva, porque estava achando que ia ser o clichê de “ela conhece um garoto que a faz mudar completamente!”. E tá, tem um garoto, mas ele não é o mais importante. O livro se foca bastante na relação que a Mclean tem com os pais – e o fato dela guardar bastante mágoa da mãe por causa do divórcio deles, e como isso reflete nela com as trocas de personalidade. Até o momento que ela se vê forçada a lidar com tudo isso. E eu ficava me colocando no lugar dela, tentando imaginar o que ela estava passando… O mais importante foram a família e as amizades – e nesse ponto fiquei muito feliz por a autora demonstrar que meninos e meninas podem ser só amigos e que nem tudo precisa ser um triângulo amoroso! E claro que teve o romancezinho, não diria que foi desnecessário, mas fiquei feliz com o peso que foram dados aos temas. Esse foi o primeiro livro da Sarah Dessen que eu li, e fiquei curiosa pra saber se os outros são tão legais quanto.


   Um livro de contos

Antes do Baile Verde – Lygia Fagundes Telles

Sobre o que é: Um livro com 18 contos, onde a autora aborda diversos temas, como relacionamentos amorosos, traição, vingança, bem como outros aspectos, tais como a loucura, o egoísmo. Os contos terminam com um final em aberto, o que pode deixar o leitor curioso.

O que eu achei: “Venha Ver o Pôr do Sol” é o meu conto favorito, desde que o li quando tinha uns doze anos – o que é bem estranho, se for parar pra pensar, já que é a história de um homem que quer se vingar da ex que o deixou. Ainda assim, a escrita da Lygia é ótima, tenho algumas frases (especialmente de Venha Ver o Pôr do Sol) gravadas na cabeça. O fato dos contos acabarem em aberto não me incomodou. É mais uma questão de “vejo que só duas coisas poderiam ter acontecido aqui, e eu acho que foi essa”, o que tornou tudo bastante definitivo pra mim, haha. Recomendo pra quem não for ligar pra esse detalhe e pra ausência de histórias felizes, já que a autora aborda alguns temas que não dão muita margem pra isso.


   Um livro com mais de 500 páginas

Outlander – A Viajante do Tempo – Diana Gabaldon

Sobre o que é: Outlander conta a história de Claire, uma enfermeira de 1945 que viaja no tempo e acaba indo parar na Escócia de 1743. Agora ela tem que usar suas habilidades e conhecimentos para conseguir voltar para o seu marido no século XX.

O que eu achei: Porque assistir a série não foi sofrimento suficiente… Na verdade eu já estava com saudades dos personagens, então decidi ler o livro. E sendo a série bastante fiel, não teve muita coisa para me surpreender. Gosto da história, e acho que por isso nem percebi o peso das 800 páginas… Apesar disso, acho que tinha muita coisa que não era lá muito necessária (receita de como fazer velas?) e poderia ter sido descartada. Ainda continuo achando o final um pouco pesado, e aqui acho que faltou um pouco de tato da autora ao tratar disso (um estupro), e não consigo evitar de comparar com a série, onde eu achei que as reações foram melhor  abordadas. Mesmo assim, continuo querendo mais dos personagens, o que me faz até considerar ler os outros livros da série… A única coisa que me desanima é saber que a autora já trabalha em um nono livro e ainda não sabe se esse será o último.


Finalmente cheguei a metade do desafio! Só não é com tanta alegria, porque não foi no tempo que eu queria… Agora é correr com os outros 25 livros para ver se consigo completá-lo!

4 comentários:

  1. Orgulho e preconceito é um livro excelente!

    Amando seu blog, ótimas dicas!

    http://petalasdelicadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! E adorei Orgulho e Preconceito! :D

      Excluir
  2. Eu vi esse livro A Rainha vermelha e achei a capa muito maravilhosa, mas nem precisei ler o livro, só de ler a sinopse ja me remeteu a uma mistura de jogos vorazes, a seleção e divergente, então acabei nem me animando muito pra ler =/
    http://blogmareland.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a trama parece mais do mesmo, do que tá na moda, sabe? hahaha Ainda assim achei legal, mas não sei se me empolguei pra ler os próximos...

      Excluir