29.6.15

Horns


  24 filmes para 2015Tema: Baseado em Livros


Um jovem de 26 anos de idade descobre um dia, quando acorda, que sua namorada foi estuprada e assassinada. Ele é imediatamente apontado como principal suspeito, o que o obriga a partir em busca do verdadeiro responsável. Sua arma será o par de chifres que crescem em sua cabeça, e forçam as pessoas que lhe encontram a revelarem seus segredos.

Eu já queria ver Horns desde que saíram fotos do Daniel Radcliffe com os chifres. Na época, achei que seria engraçado, e ao começar a assistir o filme, achei que estivesse completamente correta. E é realmente engraçado ver o crescimento dos chifres em Ig e, principalmente, a reação que eles provocam nas pessoas: fazem elas contarem a verdade, revelarem seus piores pensamentos.

Mas conforme o filme vai apresentando a história – afinal, o que aconteceu com Merrin? – fica perceptível que nem tudo é comédia. Gostei bastante dos flashbacks que mostram os personagens ainda crianças, explicando não só como o relacionamento de Ig e Merrin começou, como também mostrando que os demais – como Lee, o advogado que defende Ig – são amigos desde a infância.

Tem um certo suspense em tentar descobrir quem foi o assassino de Merrin – o que me fez apontar vários suspeitos. Eu gostei bastante dessa parte, e foi esse mistério que me prendeu no filme. O namoro deles também era bonito e me emocionou em alguns momentos.

Tiveram algumas cenas que destoram bastante do tom engraçado do filme e que eram cruéis – como o estupro –, o que me deixou um pouco desconfortável. Não por ser gráfico, mas pelo ato violento em si. :/

O final não foi o que eu realmente esperava, mas não chegou a realmente me decepcionar. Fiquei desejando mais explicações para o sobrenatural da história – a falta delas não foi realmente um problema, já que o Ig ficava tão confuso quanto o espectador, mas acho que algumas coisas poderiam ter sido esclarecidas, principalmente quanto ao final.

Li comentários a respeito do livro que serviu de base – O Pacto, de Joe Hill – ser muito bom, o que me deixou curiosa para ler. Talvez encontre mais explicações nele. :)

- Vou te amar pelo resto da minha vida.
- Apenas me ame pelo resto da minha.

3 comentários:

  1. Eu assisti o filme e estava super empolgada até antes do final, parecia que ia ser um filmão. Só parecia, chegou o fim e eu fiquei tipo, o quê?? Parece que não sabiam o que fazer e resolveram botar aquele fim, não gostei nem um pouco :/
    Beijão!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei que podiam ter melhorado o final mesmo, terem dado mais algumas explicações... :/ Será que no livro é melhor?

      Beijos!

      Excluir
  2. Pensei que fosse um filme de terror sem história que ele saia matando ou assustando as pessoas. Pela sua resenha não. Fiquei interessada.
    www.rumorandhorror.blogspot.com

    ResponderExcluir