22.3.15

Dirty Dancing


  24 filmes para 2015Tema: Dança

No verão de 1963, Baby (Jennifer Grey) está passando as férias com sua família em um resort. Uma noite, ela acabando indo até o alojamento dos funcionários e os vê dançando de uma meneira que o dono do lugar não permite em público. Lá, ela também conhece Johnny (Patrick Swayze), o instrutor do resort. Quando a parceira dele, Penny (Cynthia Rhodes), não pode se participar de uma apresentação, Baby se oferece para aprender a dançar e ir no lugar dela.

Quando comecei o projeto, já vi a lista de temas e pensei que podia muito bem encaixar alguns “filmes que todo mundo já viu, menos eu” nas resenhas. Com o tema dança eu tinha três opções, todos dos anos 80, com um subtítulo envolvendo a palavra rítmo e uma música famosa: Flashdance, Footloose e Dirty Dancing. Acabei escolhendo o último pra resenhar, porque foi o que eu mais gostei e… Como eu pude passar a vida inteira sem ter visto Dirty Dancing?! #livingunderarock

Foi um filme gostosinho de assistir e eu acabei me ~envolvendo~. Por mais clichê que seja, adoro essas de os personagens se odiarem, só para se apaixonarem depois, então torcia muito pelo casal, apesar das diferenças deles. Tive raivinha de quem mereceu – certos personagens e certas situações eram complicadas de ignorar, por exemplo, a nítida diferença de classes entre os funcionários e os hóspedes.

E ah, a dança! Me animava vê-los praticando, me dava vontade de saber dançar também. Talvez por eu ser parente de algum robô enferrujado, eu tenha admirado um pouquinho mais a Baby, por ter tido a coragem de se voluntariar assim, pra aprender e se dedicar aos ensaios.

O Patrick Swayze, além de dançar muito bem (e fazer parte da trilha sonora do filme), estava muito bonito, haha. Dá uma dorzinha ao pensar nele, mesmo sem ter visto o filme antes, acho que não dá pra discordar que ele se foi muito cedo. :(

Ver a cena de (I’ve Had) The Time of My Life com um contexto foi muito mais interessante. Agora, além da música e da coreografia me deixarem com vontade de revê-la, eu vou lembrar do porque a cena acontece – e sinceramente, foi algo que eu adorei, já foi fruto de uma atitude que eu realmente esperava que alguém tivesse.

Estou apenas no aguardo pra algum canal reprisar o filme pra eu ter uma desculpa pra ver de novo.

Ninguém deixa a Baby no canto.

6 comentários:

  1. Não conhecia esse projeto e olha, eu gostei bastante! Acredito que seja uma boa "desculpa" pra assistir alguns filmes desse tipo, que todo mundo já viu menos eu. Nunca vi esse filme. Também nunca vi Star Wars e muitos outros que quando comento, as pessoas ficam quase querendo me matar por nunca ter visto, hahaha; Pela sua resenha, me pareceu ser um filme bem legal - para mim que não gosto nem um pouco de dança, deu vontade de assistir. Valeu a indicação :)
    Beijo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, é uma ótima desculpa, haha! E não se preocupa não, também tem um monte de filmes que eu não vi. Nunca tinha visto Star Wars inteiro, até que fiz uma maratona na primeira semana do ano. :)
      E Dirty Dancing é legal. Tem bastante dança, mas a história, por mais clichê que seja, me prendeu.

      Beijos!

      Excluir
  2. Ainda não assisti esse filme inteiro acredita? Por mais que eu pense: "hoje eu vou ver!", sempre acaba acontecendo alguma coisa que me impede. Mas de qualquer forma, é um clássico <3 Adorei o post! Um beijo : *
    (de-lune.blogspot.com).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, acredito, porque isso já aconteceu comigo com vários filmes. Mas espero que consiga ver um dia! É legal.

      Beijos!

      Excluir
  3. Eu já vi esse filme uma vez, mas faz tanto tempo que eu não lembro muito bem do desenrolar da história. Acho que já está na hora de rever! Hahahaha

    Beijos,
    Fran. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, né? Tem muitos filmes que é como se eu não tivesse assistido!

      Beijos!

      Excluir