1.2.15

Reading Challenge 5/50


Decidi colocar em prática o Reading Challenge e agora trago aqui os primeiros temas que consegui riscar da minha lista.

  Um livro escrito por uma autora

How to Love – Katie Cotugno 
Publicado aqui no Brasil como Duas Vezes Amor

Sobre o que é: Reena queria viajar, conhecer o mundo. Esse sonho é interrompido quando ela fica grávida aos 16 anos. Pra completar, Sawyer, seu namorado, simplesmente larga tudo e vai embora, sem nem saber que ia ser pai. Dois anos depois, ele está de volta e eles procuram se entender.

O que eu achei: O livro intercala capítulos entre Antes e Depois, o que eu achei interessante, já que vamos descobrindo aos poucos como é que o Depois veio a acontecer. Apesar disso, achei a história meio lenta, o que me fez passar meses parada na leitura. Não consegui me afeiçoar ao Sawyer, o que me fez desgostar muito mais do livro, já que eu não achava que a Reena merecia ter passado tudo o que passou por ele no Antes e não me importava muito com a relação dos dois no Depois. Gostava das partes em que mostrava como ela estava se saindo após ter tido uma filha tão nova – como conciliar independência, planos, e principalmente, lidar com a família que não aceitou tão fácil. Fiquei decepcionada que a autora não explorou muito a relação deles com a bebê – pra mim esse ponto tinha tanto potencial! Já imaginava o final, apesar de ter ficado desejando que fosse diferente, mas pelo menos foi melhor do que eu pensei que seria.


   Um livro que sua mãe ama

E Se Fosse Verdade… – Marc Levy

Sobre o que é: Lauren sofreu um acidente de carro e está em coma. No entanto, seu espírito fica vagando sem que ninguém consiga vê-la – exceto Arthur, que é quem aluga seu apartamento. Ela precisa convencê-lo de sua história, já que ele é o único que pode ajudá-la.

O que eu achei: Trapaceei nesse daqui porque minha mãe não gosta muito de ler, as paixões dela são filmes e séries, então eu decidi ler o livro que deu origem a única comédia romântica que ela assiste várias vezes – e não foi uma má decisão. O filme é bastante diferente – mesmo tendo a mesma base – então foi bom ver um outro lado de uma história que eu já conhecia. Apesar da situação toda ocorrer com a Lauren, o livro se foca bastante no Arthur, nos apresentando ao seu passado e ao quanto ele foi afetado pela moça que “invadiu” seu apartamento. Os personagens secundários são bons – eu por exemplo adorei o melhor amigo do Arthur, o Paul. Demorei uns dois capítulos para me acostumar com a escrita do autor, que contava com muitos detalhes, e que na verdade não eram tão necessários assim. Outro contra é que o livro é muito curto – dá pra ler de uma vez só –, então tudo meio que acontece muito rápido e algumas questões ficam sem respostas. Ainda assim, foi bom pra passar o tempo. 


   Um livro que você consegue terminar em um dia

Amanhã Você Vai Entender – Rebecca Stead

Sobre o que é: Miranda começa a receber uns bilhetes anônimos com detalhes de sua vida que ninguém deveria saber. Enquanto tenta desvendar o mistério, acompanhamos seu dia-a-dia na Nova York da década de 70.

O que eu achei: Confesso que só fui ler porque achei a capa bonitinha, mas esse livro me surpreendeu! Adorei a narrativa em primeira pessoa, com a Miranda falando com o leitor como se ele fosse o personagem misterioso. No começo, a história me pareceu um pouco confusa (já que eu não sabia quem era o você a quem ela ficava se referindo, e com certeza não era eu), mas isso só serviu para aumentar minha curiosidade. Além do mais, estava interessante acompanhar a vida dela com a mãe, com os colegas da escola, as figuras da sua vizinhança – tudo isso em Nova York. Como o livro é curtinho, logo dá pra descobrir o desfecho e devo confessar que foi por um caminho que me pareceu coerente – afinal as pistas estavam lá – mas que eu não imaginava, devido ao tom do livro. Apesar da resolução do mistério ter sido boa (e ter me deixado pensando um pouquinho depois), eu gostei mais de como cada personagem terminou, achei que a autora amarrou bem as pontas.


   Uma graphic novel

Turma da Mônica: Laços – Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi

Sobre o que é: Floquinho, o cachorro do Cebolinha, some e a Turma se junta para procurá-lo.

O que eu achei: Muito fofo! O traço é lindo, bem delicado, deixando os personagens mais “reais” (e as roupas são uma graça, sério) e os flashbacks são umas das melhores partes. As características já conhecidas deles estão lá – Cebolinha trocando R pelo L, Magali comendo, Cascão com medo de água e claro, a Mônica e seu coelhinho. Além dos principais, tem algumas aparições dos secundários, o que é bem legal. Senti que valeu mais pela nostalgia que me trouxe do que pelo enredo em si – a história é bonitinha, li rapidinho, mas o que permaneceu comigo foi a vontade de achar os meus gibis antigos e devorar todos. Recomendo muito!



   Um livro com uma cor no título

Um Estudo Em Vermelho – Arthur Conan Doyle

Sobre o que é: Um homem é encontrado morto, sem ferimentos aparentes, e com sangue ao seu redor. Sherlock Holmes se envolve após alguns detetives pedirem sua ajuda para solucionar o caso, e o Dr. John Watson – seu novo companheiro de quarto – decide acompanhar tudo.

O que eu achei: Sei que Sherlock anda na moda por causa das séries, mas o único contato que eu tinha tido antes foram os filmes com o Robert Downey Jr, então eu não sabia o que esperar.
O livro acabou sendo bastante agradável – é ótimo ver como Sherlock e Watson se conheceram, e o quanto o detetive – que é excêntrico, mas também genial – gera curiosidade no amigo. Quando o caso é resolvido, a reação que tive foi a mesma dos outros personagens – é impossível acompanhar Holmes, e só entendemos seu raciocino depois de uma explicação. Com essa divisão do livro, a segunda parte fez meu ritmo de leitura cair um pouco, já que estranhei a mudança de narrativa e demorei um pouco até me situar e entender que ainda era a mesma história. Claro que no final tudo fez sentido e eu acabei gostando. (Apesar de nunca ter assistido, passei o livro inteiro imaginando o Sherlock que nem o Benedict Cumberbatch da série da BBC.)


O Reading Challenge até agora tem servido ao seu propósito – me motivar a ler. É tão bobo pensar que eu poderia muito bem ler sem essa obrigação, mas eu me sinto tão animada em pensar em qual vai ser o próximo item que eu vou marcar um X.  Além desses, já selecionei alguns dos próximos livros que se encaixam nos temas e já comecei a leitura de outros. Espero continuar com toda essa animação pelos próximos meses!

E vocês, andam lendo muito?

4 comentários:

  1. Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh eu quero ler "Amanhã Você Vai Entender", está na minha filinha de espera
    Eu amo o do Sherlock!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bonitinho! Eu não dava nada pelo livro, haha, mas gostei bastante!!
      E Sherlock me deixou até com vontade de ver alguma das séries! :)

      Excluir
  2. Estou tentando finalizar meus livros da Fundação, de Asimov.
    Eu curto mais ficção científica!
    Posta com mais frequência, adoro teu blog. <333

    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda vou ler Fundação! Li Eu, Robô do Asimov e adorei, aí um amigo me recomendou essa série e tem estado lá na minha listinha de "vou ler". :)

      Beijos!!

      Excluir