21.2.15

O Grande Hotel Budapeste


  24 filmes para 2015Tema: Comédia


No período entre as duas guerras mundiais, o famoso gerente de um hotel europeu conhece um jovem empregado e os dois tornam-se melhores amigos. Entre as aventuras vividas pelos dois, constam o roubo de um famoso quadro do Renascimento, a batalha pela grande fortuna de uma família e as transformações históricas durante a primeira metade do século XX.


A fotografia desse filme! Há meses eu bati o olho e pensei “Preciso ver, é lindo!”. Claro que demorou até eu assistir, porque esse é o meu jeitinho. Eu não sabia nem a sinopse, mas, felizmente, não fiquei decepcionada – é tudo impecável.

Ocorre um inception: uma menina lê um livro – O Grande Hotel Budapeste – onde o autor conta a história que, por sua vez, também lhe foi contada. Mas não é nada confuso, é tudo muito bem sinalizado com os anos aparecendo.

Cada uma dessas histórias tem um enquadramento diferente para marcar a passagem de tempo, por exemplo, 1932 era quadrado (1.37:1), 1968 preenchia toda a tela horizontalmente, widescreen anamórfico (2.35:1), enquanto de 1985 em diante continuava retangular, mas menor (1.85:1) . Além disso, ocorre uma divisão em partes e o jeito que os títulos dessas são apresentados também são muito bonitinhos.

Vi um comentário que dizia que o humor do filme é um de desenho animado, e eu não poderia achar uma definição melhor –embora seja mais maduro, já que contém referências a guerra e ao sexo, por exemplo. Ao final me diverti bastante, como há tempos não acontecia vendo uma comédia!

 

O elenco é muito bom – entre eles Ralph Fiennes, Jude Law, Tilda Swinton, Edward Norton – e eu passei o filme tentando me lembrar de onde conhecia os atores. Tem outros que fazem apenas uma participaçãozinha, mas é muito bom reconhecê-los.

Espero que não saia do Oscar de mãos abanando, porque eu acho que o filme merece (e justamente por isso apostei nele em várias categorias no bolão que estou participando).

Ainda há lampejos de civilização nesse açougue bárbaro que já foi a humanidade.

6 comentários:

  1. Ultimamente eu tenho lido tantas resenhas de filmes que eu tenho uma listinha de filmes para assistir até 2020 se abusar! Hahahaha E esse também vai pra minha lista, principalmente porque eu pensei o mesmo que você: "Preciso ver, é lindo!"

    Beijos, Fran Canone. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, nem me fale de listinhas... Que nem você falou, segue por anos!
      E esse filme é lindo sim, veja! :)

      Beijos!

      Excluir
  2. Olha, eu nem me interessei pelo nome, mas pela resenha parece ser legal, e pelo jeito que você diz que foi construído... Nossa, deve ser realmente legal, haha.

    Beijos ;*
    nighght

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito legal mesmo! E muito bonito! :D

      Beijos!

      Excluir
  3. A melhor surpresa que o Oscar me trouxe na maratona que fiz! Até agora eu estou chateadíssima no nível máximo por GHB não ter ganho melhor fotografia. Mas os 4 prêmios que levou me deixaram super feliz. Enfim... Foi um dos meus favoritos (apenas perdendo para Whiplash, que até já resenhei no blog), e eu to louca pra comprar o Blu-ray e assistir de novo, e de novo, e de novo. Tudo nesse filme é genial, e eu brigo com todo mundo que me fala que não curtiu! Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preciso assistir Whiplash! Todo mundo só elogia esse filme, o que me deixou curiosa!
      E realmente, decepcionada que Grande Hotel Budapeste não ganhou o Oscar de fotografia... Foi justamente o que me atraiu no filme!
      É muito bom mesmo!

      Beijos.

      Excluir